Viadinho Afeminado

Publicado por: oscarliane58 em 10/06/2020
Categoria: Gays
Leituras: 746 / Votos: 1 / Comentários: 0
Olá leitores, sou hetero, casado, psicólogo, tenho 57 anos, porte físico forte fui praticante de judô por muito tempo. Bom eu não me considero um caçador de sexo, gosto das eventualidades, sem nada programado quando acontece de rolar sexo. O que vou relatar ocorreu em janeiro de 2019. Familia viajou férias escolares, minha esposa então combinou com uma senhora dos seus 46 anos para fazer a faxina na casa. Como eu não fui passar as férias na sogra, fiquei aguardando a faxineira numa sexta feira. Chegou umas 9h da manhã, trouxe um garoto moreno bem afeminado. Eu não tenho nada contra, acho que cada na sua tribo, e até o momento nao tinha pensado em ter alguma coisa com o mesmo sexo. Eu estava bem a vontade shorts sem cueca, camisa regata e chinelos. Mostrei a casa e os serviços que tinha para serem feitos, retornei para o meu quarto ao computador deixando a porta aberta. Passando uns 20 minutos o menino veio perguntar sobre produto de limpeza, acompanhei ate o local, ele falou que se não fosse pedir demais, gostaria se pudesse mexer no computador para acessar seu face etc. Consentimento aceito ele veio até o computador, ficou mexendo nas suas redes, quando ele saiu do site nao sei se de propósito, ao reinuciar a máquina foi solicitado a senha. Então ele me chamou para auxiliar ele ao aproximar ele ficou com a mão no mouser, Eu em pé digitando a senha, ele encostou de leve a mão no meu pau, senti que ele forçou a mão para sentir melhor o pau, que deu sinal de vida na hora, 18cm grossa, sem cueca foi difícil tentar esconder o volume. Sai de perto um tanto sem jeito, fui até o banheiro tentar esfriar o ânimo; nada do pau baixar. Coloquei uma camisa larga que estava no banheiro, dei uma volta na casa, quando avistei a faxineira no quintal; avisou que ia limpar a casa dos cachorros, ocasiao que ela entrou no cercado e fechou o portão, ficando acertado que assim que ela terminasse chamaria para eu prender os cachorros. Retornei para o quarto o moleque estava inquieto e em pé no pc. Solicitou ajuda para eu ajudar a escrever um texto no Word, não sabia mexer muito, foi quando observei melhor que o moleque tinha um rabo maravilhoso. O filha da puta puxou o shorts pra cima deixando enterrado no seu rabo como se fossem uma calcinha. Não estava se reconhecendo pau duro novamente, desta vez não fiz cerimônia; encoxei ele por trás, deixando a cabeça do pau encaixar do seu rabo. Ele parecia que estava tendo um ataque, começou a revolar no pau e tremer. Coloquei o pau pra fora sem tirar o shorts, ele então colocou as mãos pra trás segurando a pica, virou-se ajoelhou e passou a chupar. Estávamos em silêncio, só suspiros de ambos, ele parou de chupar e falou sobre a porta aberta, disse que não tinha perigo sua tia estava no espaço dos cachorros, pra sair tinha que me chamar. Ao ouvir isto num passe de mágica, ficou em pé , disse me fode então. Afastei o calção da putinha de lado, cuspi na cabeça do pau que já estava babado por sua boca (a boca do filha da puta, beiçuda e pequena )encostei a cabeça do pau na porta, forcei um pouco passou, tesão do caralho, a putinha gemia e dizia fode este cu seu porra. Fui empurrando os 18 cm de rola pra dentro.....a filha da puta da tia gritou que já tinha terminado a limpeza dos cachorros. Com o pau socado no rabo do viadinho, gritei: já estou indo so um minuto, acelerei as bombadas e gozei no fundo do cuZinho da puta. Ele olhou para mim e disse que delícia seu porra quero mais. Ele voltou na outra semana sem a tia, conto na próxima... terminei comendo sua tia também.. uma negra rabuda.


Comentários

Seja o primeiro a comentar nesse conto