Desejos Proibidos

Publicado por: rafaelcontaconto em 12/08/2019
Categoria: Jovens
Leituras: 413 / Votos: 0 / Comentários: 0
Olá, meu nome fictício e Rafael e hoje quero contar minha experiência com esse tipo de sexo.
A maioria da sociedade é contra isso, e sabemos que realmente alguns homens extrapolam.

Tenho uma sobrinha muito apegada a mim. Apegada em todos os sentidos.
Ela é bem pequena ainda, cabelinhos ondulados bem pretinhos, branquinha, meio magrinha, bumbum bem pequeno mais muito redondinho "adoro um shortinho em específico que ela usa, meio rosa e super coladinho", a ppk muito pequena apenas um risquinho e etufadinha.

Nunca tivemos a relação sexual em nem um gral ainda. Mais percebo que ela tambem tem suas curiosidades.

Quando conseguimos ficar sozinhos ainda que por poucos segundos, nos abraçamos e sei que ela ja sabe do meu desejo. Abraço sempre encostando nela para ela sentir o volume do meu pau duro na ppk dela. As vezes estou sentado em algum lugar e ela senta comigo entre minhas pernas mais não sentada no meu colo exatamente, e deliciosamente toco na bucetinha dela por fora da roupa "geralmente a mesa protege a visão de quem possa passar no momento". Ela abre a perna para facilitar meus toques e isso me exita muito.
Pego a mãozinha dela e coloco sobre meu pau duro também por cima da roupa, e sinto ela dar leves apertos nele.

Sempre falo em nossos momentos de carícias que tenho vontade de ficar sozinho com ela um dia, sem ninguem por perto. Ela sorri e fala que tambem tem.

Tenho muito medo de não me controlar e realmente acontecer algo.
O medo é de fazer e por inocência ela acabar comentando com alguém. Ela sempre procura um jeito de estar nos lugares da casa q estou, principalmente se eu estiver sozinho.

Ja arrisquei uma vez que fui buscar ela na escolinha, parei o carro falando q estava com muita vontade de fazer "Xixi" bem linguagem infantil mesmo para ela entender as coisas q eu quero fazer. Entrei em uma estrada bem estreita, um atalho no meio de um mato de propósito. Abri a porta e falei para ela não olhar, mais claro que tudo que mais queria era ver ela olhando. Quando tirei o pau totalmente duro percebi ela olhando de canto de olho, na hora falei que ela podia olhar mais isso seria nosso segredo. Ela sorriu e eu com muito tesão me masturbei por uns 3 minutos no carro e ela olhando, pedi para ver a bucetinha dela, ela ficou meio com vergonha mais deixou.
Foi o dia que meu tesão aflorou de verdade. Vi a Maria Clara linda e com a calcinha abaixada até os joelhos meio deitadinha no banco do passageiro.

Quando pensei em chupar ela ouvi uma moto se aproximando, me vesti rápido e vesti ela rápido também e saímos antes da moto aproximar muito. Fiquei com medo dela contar para alguém, mais já se passaram 3 meses e até hoje ela guarda nosso segredo.
Continuamos nossas carícias ate hoje, não tive outra oportunidade ainda mais é questão de tempo.

Sempre tive atração por meninas dessa idade, luto contra esses desejos mais tenho muita vontade de realizar.
Já me mastubei na rua para varias nessa idade, principalmente em escolinhas de bairros afastados com ruas de terra deserta.
Algumas olham até eu gozar, outras ao ver sai correndo.
Mais é uma delícia fazer exibicionismo assim.
Gosto de meninas bem novas, sem traços de pré adolescência, Corpo menos desenvolvido possível.
Espero um dia realizar minha fantasia.

Mulheres que tiveram esse tipo de experiência pequena deixe o comentário abaixo com e-mail, entro em contato, homens que também ja experimentou sexo assim pode também deixar o contato.


Comentários

Seja o primeiro a comentar nesse conto