Aprendendo a ser putinha

Publicado por: ninfainicuante em 04/06/2021
Categoria: Hetero
Leituras: 434 / Votos: 1 / Comentários: 1
Bom, estou fretando virtualmente com um cara que já me considero sua putinha de estimação, como moramos em cidades diferentes, até o encontro sair, ele está me ensinando a ser uma verdadeira puta.
Ontem me disse que hoje eu teria que trepar de qualquer jeito, que era para eu seduzir alguém.
Dormir pensando nisso e quando acordei para trabalhar coloquei uma legging preta, bem justinha, bota de couro preta e um kimono estampado por cima de uma blusinha preta.
Vesti tudo sem calcinha e sem sutiã, para obedecer meu dono que mandou eu fazer isso independente da roupa que eu colocasse. E só n caminhada para o trabalho percebi que esse detalhe não passou desapercebido pelos homens que cruzaram meu caminho....
O motorista do ônibus me secou, o cara que sentou ao meu lado, o caixa da Padaria que parei para tomar um café e o porteiro do prédio onde trabalho. Esse último me secou com os olhos, os bicos dos meus seios estão salientes na blusa e ficaram ainda mais com a secada do porteiro.
Resolvi que era para ele que eu ia dá hoje.
Já notei o tamanho do pau dele, é enorme, deve ser uma delícia.
Algum tempo depois que estava na minha sala trabalhando, resolvi dar a segunda investida, subi na portaria, me debrucei sob o balcão e pedi pra ele chegar pertinho porque queria falar algo sigiloso.
Ele chegou pertinho de mim e eu falei que a porta da minha sala estava sem chave, se ele conseguia uma reserva pra mim, porque queria trancá-la no almoço.
Ele ficou me olhando surpreso e eu mordi os lábios olhando para ele. Desci pra sala, logo ele veio com a chave reserva, falei que precisava testar e com ele dentro, tranquei a porta e apaguei a luz, minha sala não tem janela porque fica no subsolo, então ficou tudo escuro.
Encostei ele na parede e pus uma mão dele na minha bunda e a outra na minha bucetinha e mandei ele alisar.
Ele ficou trêmulo, tadinho, falei no ouvido dele, na hora do almoço isso tudo pode ser seu.
Dei uma encaixada nele e beijei loucamente a boca dele.
Ele segurou firme meu cabelo e disse: Dona Buana, não brinca com fogo....
Eu acendi a luz e falei no ouvido dele que quero me queimar....
Pus a mão dele por dentro da minha calça para ele sentir ela molhadinha, vi o pau dele ficando duro na hora.
Tirei a mão dele, abri a porta e mandei ele trabalhar.....
Obedecendo meu dono, que me ditava as coordenadas por mensagens, para provocar o porteiro.
Eu fui novamente na portaria com o dedo molhadinho, pq nesse intervalo ia conversando com meu dono e sentindo minha bucetinha molhada e tremendo de vontade de ser invadida. Levei um pedaço de chocolate e fiz que ia dar o chocolate na boca dele. Quando ele abriu a boca, coloquei o dedo para ele sentir meu gosto, e coloquei o chocolate na minha boca com cara de safada olhando pra ele.
Falei bem baixinho no ouvido dele, "sentiu meu gosto? Se me fizer gemer direitinho te dou chocolate depois....
Nem acreditava que estava sendo capaz de tamanha ousadia.
Quando era aproximadamente 11:40 ele bateu na porta, fingindo formalidade e olhando para ver se vinha alguém.
Prontamente entrou na sala, trancou a porta e apagou a luz. Olhou para mim e falou que eu não poderia dar um pio, pra não chamar atenção.
Levantei-me e nos abraçamos, beijamos loucamente.
Ele falou no meu ouvido que sentiu o cheiro de puta desde a primeira vez que me viu, principalmente pelo tamanho do meu rabo.
E, que hoje quando me viu chegando com a calça marcando a minha buceta toda carnuda, teve certeza que ia me foder.
A gente se beijava, cheirava, entrelaçava nossos corpos loucamente....
Ele falou no meu ouvido que ficaria horas ali, mas não tínhamos tempo.
Me debruçou na mesa me fazendo ficar com a bunda empinada para ele, abaixou ferozmente minha calça e abriu minha bundinha e socou a língua dentro do meu cuzinho. Tive que morder minha blusa de frio que estava na mesa para não gritar.
Depois ele me virou, me pôs sentada na mesa e chupou minha buceta com toda vontade. Estava contorcendo de tesão, ele falou que ia me torturar bastante para eu querer mais.
Eu pedi para ele meter logo e ele mandou eu calar a boca.
Subiu minha blusa e mamou nos meus peitos enquanto enfiava os dedos na minha buceta. Tirava o dedo da buceta e enfiava no meu cuzinho melando ele com meu mel.
Derrepente ele me virou de costas e foi colocando só a cabecinha daquele pau enorme na minha bucetinha, melava o pau e colocava a cabecinha no meu cuzinho. Eu pedia para ele meter logo e ele me xingava de cadela, puta, vadia e mandava eu ficar quieta.
Amarrou meus cabelos em sua mão e foi fazendo isso.
Eu pedia muito para ele meter tudo de uma vez e ele disse que hoje só me torturaria para me deixar com vontade de repetir.
E assim fez, cabecinha na buceta, cabecinha no cuzinho..... Quando eu já estava implorando para ele meter com força, ele estava quase gozando mandou eu mamar o pau dele e gozou na minha boca mandando eu engolir.
Me deu uns tapinhas na cara e falou, quero vc com mais vontade da próxima vez, cadela safada.
Vou avisar o pessoal que vc é, sim, a putinha que todos pensam, terá fila na sua porta, mas quero escludividade, viu vadia!
Ajeitamos nossas roupas, acendemos a luz, abri a porta lentamente e fraguei os dois estagiários atrás da porta, deviam está escutando tudo. Morri de vergonha.
Ele olhou pra mim e falou que o chocolate fica pra próxima.
Ainda estava molhada de tesão, ia no banheiro bater uma siririca e meu ramal tocou, era o diretor chamando para uma reunião imediatamente.
Fui e só consegui pensar quando aquele pau enorme ia me meter de verdade, não sei uma palavra do que se passou na reunião.


Comentários

ninfainicuante em : 22/06/2021

...