ELAS....

Publicado por: darksol em 25/02/2019
Categoria: Lésbico
Leituras: 658 / Votos: 2 / Comentários: 3
A noite estava convidativa. Temperatura quente e uma enorme lua boiava no céu.
       Eu estava num Bistrô esperando por Pierre. Já o aguardava coisa de quarenta minutos e nada dele aparecer. Seria uma noite a luz de velas.
       Meio desapontada resolvi dar mais uns cinco minutos, depois iria embora. Nesse ínterim sentou-se à mesa ao meu lado, uma linda mulher ricamente trajada. Era natural que olhassem para ela pois era chamativa a sua presença. Porém, acho que olhei mais do que devia.
Não sei até hoje explicar o que aconteceu ali. Ela parecia um ímã poderoso, tanto que eu não conseguia sequer piscar os olhos ou olhar para outro ponto. Num dado minuto ela também olhou para mim.      Flechou-me com aquele par de olhos verdes e lascivos.
       Fui de certa forma salvo pelo garçom que a atendeu, mas agora era ela quem grudava seu olhar em mim.
Pensei em ir embora, afinal a chance para Pierre já se esgotara, mas algo me impediu. Chamei o garçom e pedi também uma bebida. Um Martini tinto.
       Entre um bebericar e outro nossos olhares se cruzavam e era tanta a sincronia que parecia algo combinado.
       Fiquei tensa e ansiosa e isso sempre me dá vontade de fazer xixi. Dirigi-me então ao Toalete e até desaparecer na porta do reservado sentia aqueles olhos me penetrando. Aliviada afinal estava eu a pentear meus cabelos quando senti a sua presença. Ela chegou e sem nenhuma cerimônia se apresentou:
       - Boa noite, meu nome é Lorena, me desculpe a intromissão posso te fazer companhia? Vejo que você está só e...!
       Fiquei gélida ante aquela inusitada abordagem. Porém respondi:
       - Mas eu já estou de saída!
       Que pena! Pelo menos posso saber teu nome?
       - Valquíria.
       Ela me capturou, acho que até a alma com a sua presença. Aproximou-se de mim e eu ali parada. Olhava para ela e parecia que eu estava numa sessão de hipinose. Segurou minhas mãos, eu estava trêmula e ela percebendo me acalmou. Deu um suave beijo na minha face e ficou esperando que eu a retribuísse. Acredite, antes que seu rosto se afastasse de mim eu a retribuí. Estava totalmente à sua mercê. Então ela ousou mais ainda. Encostou seus lábios carnudos e vermelhos nos meus. Um selinho que logo foi interrompido pois pessoas entravam ali naquele momento.
Saímos e fomos cada qual para a sua mesa. Confesso que havia molhado a minha calcinha.
       Quando me preparava para ir embora, de súbito Lorena puxou uma cadeira e sentou-se à minha mesa. Insistiu tanto que acabamos tomando um drinque de saída.
       Enquanto bebíamos disse-lhe que precisava ir sem demora pois o último metrô saía a uma da manhã. Também falei do fora que havia recebido de Pierre. Ela então, solidária, ofereceu-me uma carona.
       Na verdade, Lorena era uma mulher muito rica tinha até Chofer particular e me conduziu até o meu apartamento. Chegando ela queixou-se de uma leve dor de cabeça e precisava tomar um analgésico, então subimos enquanto o Chofer a aguardava lá embaixo.
       Uma metade de mim estava arredia. Com medo daquela situação, relutava, enquanto que a outra metade de mim estava fogosa em estado de torpor... tesão puro.. Lorena tinha esse poder.
       Apesar de namorar com homens, sempre tive uma afeição ou curiosidade em passar uma noite com uma mulher e tudo aquilo parecia se encaminhar para isso. Então aconteceu que a outra metade de mim cedeu! Pedi subitamente para que ela ficasse comigo aquela noite.
       Ela dispensou o seu Chofer e fomos de imediato para o chuveiro.
       - Valquíria! Que bom estar com você aqui...lindamente atraente...
       - Você também Lorena!
    - Não tanto quanto você. Sabe? confesso que a desejei ali mesmo sobre a mesa daquele Bistrô!!!
    - Ah! não fale assim, você me mata!
       Ah! essas trocas de gentilezas, sem dúvidas tinham somente um sentido, um lugar!
       O selinho lá interrompido transformara-se num longo e quente enroscar de línguas e ali de baixo daquela ducha..... No ritmo da água que caía, gemidos, gritinhos, e mais gemidos... enchiam o ambiente de emoções...Lorena me encurralara contra a parede do box e esfregava sua boceta ainda com a calcinha, sobre a minha bundinha lisinha. quase tivemos um orgasmo....de fato! Aquilo parecia um sonho..quase um indescritivel sonho
       Na cama, parcialmente enrolada numa toalha perguntou-me se eu possuía algum brinquedinho para usarmos naquela noite.
       Diante da minha negação ela teve uma ideia.
       -Você tem velas?
       - Velas? Retruquei surpresa.
       - Sim, de preferência aquelas bem longas. Respondeu-me com uma voz ainda mais sedosa enquanto eu abria uma garrafa de Beaujolais.
       Com muita habilidade Lorena preparou duas velas arredondando as extremidades. Fiquei ainda mais ansiosa e imaginativa, isso aumentou a minha excitação.
       Deitamos uma ao lado da outra. Nossas bocetas estavam rubicundas, quentes, muito úmidas. Para começar praticamos um 69 tão delicioso, tão cúmplice que não imaginava ser tão bom assim, foi divino... Havia perdido o meu tempo com aqueles namorados... pensei... e o senso t
       Sua língua flamejante abria as pétalas da minha flor e sugava o seu néctar de forma tão fremente que quase fui ao orgasmo já no primeiro toque. O mesmo eu fazia com Lorena. Nossa! e Lorena era dona de um belo grelo com cabeça e prepúcio e latejava. nunca havia visto algo assim.. Ela comandava e eu era uma amadora diante daquela deliciosa mulher, com certeza! Mas foi a sua língua tocando o   meu períneo, subindo e descendo, que me proporcionou o meu primeiro orgasmo com uma mulher, foi rápido, mas indescritível. Lorena sabia fazer muito bem... muito...
       Depois cavalgou sobre as minhas ancas escorregando sua boceta molhada sobre mim e eu sentia aquele grelo enorme querendo me invadir, ah!!! .permeando-me de mais desejos ainda, descendo e subindo...com o suor se misturando à viscosidade que vinha lá de suas entranhas.
       Eu já estava a ter um novo orgasmo quando ela pediu-me que pegasse as velas... Então o telefone tocou: Era Pierre. Ignorei-o tirando o fone do gancho e fomos, eu e Lorena continuar aquilo que havíamos começado...

- 2019

de Darksaol - fev.


Comentários

darksol em : 26/02/2019

Caramba , que bom conto.


herege em : 11/03/2019

muito bom votado


darksol em : 09/04/2019

Caracas.........