noiva deu pra outro no litoral

Publicado por: tiozao em 12/01/2020
Categoria: Corno
Leituras: 334 / Votos: 0 / Comentários: 0

Éramos noivos na época, me chamo Rui e ela Meire.

Acabamos brigando uma vez feio, e nos afastamos por mais de um mês

Mas, nós nos amávamos, e acabamos voltando um tempo depois.

Estávamos no carro, ela no meu colo então começamos a falar sobre o período que ficamos longe.

Perguntei se ela tinha ficado com alguém, ela disse que sim, perguntei se tinha transado, ela olhou bem para mim e respondeu que sim,

Até então eu tinha sido seu único homem, mas quando ela disse que tinha transado, me deu uma agonia, um ciúme gigantesco, coração veio parar na boca, mas junto disso tudo um puta tesão jamais sentido.

Mas, eu Tb tinha ficado com uma garota nesse período, e Tb tivemos sexo, portanto, seria justo deixar pra lá esse assunto.

Alguns dias depois, estávamos novamente no carro conversando, e não sei por que novamente tocamos nesse assunto, mas acabamos contando um ao outro nossa aventura.

Meire me contou que saiu com Julio por três vezes apenas, mas nessas três vezes, chupou muito o pau dele e ele sua bucetinha, e que ele comeu gostoso sua bucetinha que até então era só minha.

Nas duas primeiras vezes que saiu com ele usaram camisinha, mas na última ele a comeu sem camisinha e gozou por três vezes dentro, Tb contei a ela sobre a garota que saí, que chupei sua buceta e ela chupou meu pau, gozei em sua boca e tentei comer seu cusinho, mas esse foi sem sucesso, nesse dia acabamos indo ao motel e transamos muito, ambos gozamos varias vezes muito gostoso.

Já havia se passado quase dois anos e praticamente não lembrávamos mais do assunto, embora fantasiávamos às vezes com o Julio comendo sua bucetinha sem dó.

Fomos ao litoral num apartamento de um parente que nos emprestou, nosso apartamento era no final do corredor tendo vários outros apartamentos no caminho até chegar ao nosso.

Era um final de semana com feriado prolongado, chegamos na sexta à noite e já fomos transando, gozamos várias vezes durante a noite, chupei sua buceta, ela chupou meu pau, enfim, comi sua buceta em várias posições como sempre fizemos.

No sábado, fomos à praia, voltamos e transamos mais um pouco almoçamos e descansamos um pouco.

À tarde saímos a pé, passeamos e voltamos, no corredor para chegar ao nosso apto, havia um rapaz sentado numa cadeira de praia, tomando cerveja, imediatamente quando ela viu ficou muito estranha, ao passar por ele se cumprimentaram, mas nada mais.

Em nosso apartamento ela estava nervosa e forcei a barra para me contar o que havia e ela acabou me falando, esse era Julio, que havia saído tempo atrás.

Ficou uma situação muito estranha, eu e Mara nos sentimos muito incomodados, acabamos transando, mas estava um clima esquisito entre nós.

Meire no final da tarde foi até a padaria comprar algumas coisas para comermos a noite.

Eu estava no corredor esperando ela, quando o rapaz Tb saiu e ficou no corredor.

Ela chegou, cumprimentou ele e passou de cabeça baixa, ele falou algo para ela e ela olhou para trás e sorriu.

Meire estava com um shortinho curto, uma camiseta e sem sutiã, percebi seus peitinhos ficarem pontudos, sinal de frio ou de tesão.

Entramos e perguntei o que ele falou, e ela disse que ele falou que ela estava muito gostosa ainda, e que se quisesse podia passar lá mais tarde.

Estávamos muito incomodados com a situação, conversamos ela pediu para ir lá conversar, esclarecer as coisas etc, no máximo voltaria em 10 min, eu quis ir junto, mas ela achou melhor ir sozinha.

Ela saiu e foi até ele para conversar, dei uma saída no corredor e ela estava junto a ele conversando.

Entrei e comecei a ver um filme enquanto tomava uma cerveja, passou um tempo e ela não voltava, olhei no corredor e eles já não estavam mais. Achei muito estranho, e não achei legal ela ter entrado em seu apartamento sozinha, mas enfim....

Demorou mais de uma hora e ela aparece, meia nervosa, perguntei o que havia acontecido, ela não quis falar.

Imediatamente com minha pressão (eu já imaginava o que tinha rolado) ela começou a chorar, eu a abracei e a joguei na cama, já tirando seu short, ela relutou a deixar, mas, abaixando seu short e imediatamente sua calcinha pude ver que sua calcinha estava encharcada e era de porra, porra que seu macho acabava de depositar em sua bucetinha.

Isso me deu um tesão lascado e imediatamente enfiei o pau em sua buceta, que estava agora abertinha pelo pau do cara e melada de porra do mesmo.

Metemos gostoso, e ela dizia mete corninho mete meu gostoso, goza onde o outro gozou.

Não aguentei e acabei gozando em sua buceta que já estava melada de porra do outro.

Acabamos de gozar e ficamos nos beijando um tempo.

Meire então começou a me contar enquanto me punhetava.

Começaram uma conversa franca, mas essa conversa acabou lembrando suas aventuras quase dois anos atrás, e o tesão foi aflorando em ambos. Julio quis entrar para pegar uma cerveja e a chamou para entrar junto, acabaram se beijando, Julio pegou em seus seios tirando-os da camiseta e chupando um, depois o outro, Meire começou a ficar muito molhada e foi cedendo aos caprichos de Julio que a deitou no sofá, tirou seu short e chupou com volúpia sua buceta, Meire nessa situação e com o perigo de ser pega, pois eu poderia ir lá a qualquer momento, não aguentou o tesão e gozou na boca de Julio, ainda com sua calcinha de lado, Julio não se fez de rogado e colocou sua rola dura com0o aço em sua buceta, entrando tudo de uma só vez, metendo sem dó comendo sua buceta socando fundo e com força, fazendo com que Meire mais uma vez gozasse, mas dessa vem em seu pau duro.

O amigo meteu mais um pouco e a colocou de quatro fodendo com vontade e fundo até explodir num gozo forte enchendo sua buceta de porra farta.

Assim que o amante tirou seu pau ainda duro, Meire se levantou colocando a calcinha no lugar vestiu o short e correu de volta ao nosso apartamento com dor na consciência do havia acontecido.

Já não podia fazer mais nada, pois minha amada acabava de dar para outro, e este outro já havia comido anteriormente, o que fazer então?

Só nos restava curtir a situação agora, ficamos um tempo na cama, onde nos beijávamos, ela me punhetava e eu acarinhava sua buceta que escorria porra de dois agora.

Ficamos um bom tempo assim conversando a respeito, nos beijando e trocando carinhos, resolvemos então curtir o tesão do momento e viver esse momento intensamente.

Nessa noite dormimos juntinhos metemos muito e gozamos como tinha de ser.

Dia seguinte Meire foi até ele e convidou ao nosso apartamento, onde passamos mais três dias entre fodas, dupla penetração e muitas gozadas,

Essa foi nossa primeira vez a três (primeira de muitas)


Comentários

Seja o primeiro a comentar nesse conto