Dois machos

Publicado por: cesar em 21/05/2018
Categoria: Corno
Leituras: 6902 / Votos: 0 / Comentários: 0
Se não fosse por causa da insistência de meu maridinho, eu nunca poderia me imaginar transando com outros homens, até algumas regras, impostas por mim mesma, eu não consegui mantê-las. Foi quando conheci o Fernando, um homem carinhoso, educado, alegre, atencioso, tórax peludo! Adoro deitar-me sobre ele, sentindo seus pelos, acariciando meu corpo nu. 1m90 de altura com peso um pouco acima do normal, ele deixa-me exausta e com a xaninha e o cuzinho esfolados de tanto foder, em sessões de sexo que duram horas. Certo dia em que descansávamos na banheira de hidromassagem ele me perguntou se já tinha transado com mais de um homem ao mesmo tempo, dei uma resposta torta acompanhada de uma careta de raiva. Como ele parou de me atentar pensei que tinha desistido dessa ideia, foi quando ele me chamou para mais uma tarde de sexo, mas antes, eu teria que passar no escritório dele! Logo que cheguei, ele já me carregou para o seu banheiro privativo e desabotoando sua calça me deu seu membro delicioso para eu chupar, não esperei nem um segundo e caprichei no boquete, chupando-o como se fosse um delicioso sorvete! Chupava suas bolas, lambia a cabeçona enorme, engolindo seu pau com vontade, até que ele não aguentou mais e gozou gostoso em minha boca. Só deixei seu pau quando me certifiquei de deixá-lo bem limpinho sem uma gota de esperma. Antes que eu me limpasse ele já me puxou para a sala dele e me apresentou seu irmão Felipe, um gato de 25 aninhos, lógico que ele percebeu no canto de minha boca um restinho de porra de seu irmão! Muito constrangida, passei a conversar com os dois, querendo socar o Fernando, mas mantendo um mínimo de compostura, percebi que o Felipe, além de gatésimo era uma pessoa muito agradável. Fernando, com uma carinha de anjo nos convidou para uns drinques num lugar mais agradável e, temendo por mais surpresas, mas sem jeito para retrucar concordei. No caminho percebi logo onde o safado estava indo, nosso motel preferido! Resolvi relaxar e aproveitar. Chegando à garagem, mal fechou o toldo, Fernando me pôs sentada sobre o capô do carro e tirando minha calcinha, estava de vestidinho curtinho, me chupou deliciosamente, deixando-me molhadinha e com o tesão a mil, supliquei por seu pau, estava doida pra ser fodida por ele, mas foi o Felipe que me penetrou com vontade com um pau grosso e comprido, mas minha fome era tanta que agasalhei tudo aquilo dentro de mim facilmente. Quando ele socava aquele pauzão dentro de mim, chegava a tirar meu ar, perdi a conta de quantas vezes gozei, nem percebi que tínhamos entrado na suíte, só percebi quando o Fernando me penetrou o cuzinho, fazendo uma dupla penetração deliciosa, gozei descaradamente, gritando de prazer, supliquei para que os dois machos não parassem de me comer, pareceu uma eternidade, quando os dois gozaram dentro de mim, caí exausta na cama! Cheguei a desmaiar por algum tempo. Acordei na hidromassagem sendo acariciada pelos dois homens que tanto prazer me deram. Percebi o pau do Felipe duro como aço e não resisti, abocanhei aquilo tudo e chupei aquele pauzão delicioso, deliciando-me com aquela cabeçona enorme, lambendo e chupando o pênis com vontade, só sossegando quando recebi sua carga de porra em minha garganta, que sorvi com prazer. Enquanto descansávamos Fernando me contou que seu irmão descobriu tudo quando ouviu sem querer nossa conversa telefônica bem “caliente” de umas semanas atrás. Felipe confidenciou que me achava uma gata e queria me comer desde quando nos conhecemos numa festa. Fiquei com o ego lá em cima, eu uma loba de 32 anos com um gato de 25 se declarando, era demais! Esqueci o cansaço, a ardência em minha xana e rabo e parti pra cima dos dois, beijei, chupei, acariciei os dois indistintamente e fomos parar novamente na cama e, dessa vez, os dois inverteram as posições, e como já tinham gozado, demoraram muito mais para gozarem novamente, me levando à loucura! Não sei como não fiquei rouca de tanto gritar de prazer e tesão, acho que foi o esperma em minha garganta (risos). Depois de horas sendo fodida por seus paus deliciosos, fui conduzida pelos dois até o chuveiro, sendo banhada carinhosamente por suas mãos quentes e enormes, tive que prometer que repetiríamos aquilo tudo. Já se passaram meses dessa primeira vez, às vezes saio apenas com um deles, mas na maior parte delas saio com os meus dois deliciosos machos, já chegamos a filmar e a fotografar nossas relações amorosas para meu maridinho corninho ver depois, fico alguns dias sem fazer sexo para me recuperar, mas muito feliz de satisfazer meus machos.


Comentários

Seja o primeiro a comentar nesse conto