Quando comi um Garoto

Publicado por: josecarlos em 17/01/2018
Categoria: Gays
Leituras: 4567 / Votos: 1 / Comentários: 0
Eu tinha lá pelos meus dezesseis, dezessete anos de idade, morei em São Paulo nesse período da minha adolescência e foi quando conheci o Marcão. Sou roqueiro e tenho uma banda de cover e numa das apresentações conheci o cara, ele era super animado e bom de papo e eu nunca tinha me interessado por ninguém do mesmo sexo. Numa noite, depois de um show, convidei ele pra dormir na minha casa já que ele tinha perdido a chave do apartamento dele e não queria levar cagada da irmã dele (com quem ele morava na época), chegamos na minha casa e já tava todo mundo dormindo, levei ele pro meu quarto e coloquei um colchonete no chão pra ele e tirei a camisa e a blusa, ficando só de cueca e ele fez o mesmo, a gente tava meio porre e sem sono, daí tive a ideia de ver algum pornô e chamei ele pra ver comigo, ficamos vendo uns anais e rindo até que um começou a me deixar todo duro lá, ele olhava pro meu pau duro na box e ria ainda porre, eu fiquei meio sem jeito por ficar duro perto de outro homem, mas daí ele começou a se esfregar em mim. Ele tinha um corpo maravilhoso, era magrinho, mas ainda assim tinha lá seu corpinho chamativo, sabe aqueles magrelos com os braços fortinhos? Pois é, ele era assim. E eu todo maior, sempre fui grandão fiquei lá só olhando pra palhaçada dele. Ele tirou o note de cima da minha barriga e colocou do lado da cama e foi pro colchonete, me puxando pra ir com ele, eu fui né, tava bêbado.
Daí ele me deitou ali, sentou em cima de mim e olhou pro note, tentando imitar o que a atriz pornô fazia, eu só fiquei olhando, a bundinha dele era durinha e bem gostosinha, não evitei e comecei a apertar ela do jeito que dava, ele gemeu baixinho e começou a ri e eu também ri. Ele botou a mão dele dentro da própria cueca e começou a bater em cima de mim, fiquei duro demais naquela hora, ele rebolava em cima do meu pau duro e batia fazendo aqueles gemidos roucos e deliciosos. Fiquei lá, meio sem saber o que fazer, tava bêbado, mas tinha consciência que aquilo não era a coisa normal pra um cara hétero. Daí ele disse que deixava eu meter nele se eu parasse de pensar muito. Eu pensei por um tempo e disse tudo bem. Virei ele no colchonete e puxei a cueca dele e depois tirei a minha, não sei o que ele fez, mas meu pau tava muito duro ali cara.
E me masturbei um pouco, brincando com o prepúcio e olhando pra ele ainda batendo punheta deitado, gemendo como uma puta. Afastei as pernas dele e vi o cuzinho dele piscando pra mim, ia ser muito bom entrar naquela bundinha daí não perdi tempo, não preparei ele, nem nada, ele já devia tá acostumado, por que não reclamou quando enfiei meu pau todo lá dentro. Meu pau não é pequeno, pra um pau normal de 19cm ele reagiu bem. Fiquei lá, estocando com força pra dentro dele e indo fundo, ele ficava batendo enquanto eu metia fundo nele, não demorou e ele gozou rebolando no meu pau e eu não demorei pra gozar também.
Depois daquilo a gente foi dormir cansado e no dia seguinte ele não lembrava de nada, só sabia que a bunda tava doendo. Depois eu falei pra ele e ele ficou com vergonha, mas ficou durante um ano pedindo pra eu comer ele, depois me mudei de são paulo pra Curitiba e lá conheci o garoto com quem eu to namorando hoje, mas isso fica pra outro conto.


Comentários

Seja o primeiro a comentar nesse conto