Fui só conversar e acabei bem FUDIDA - Helena de Troia

Publicado por: dammas em 08/11/2021
Categoria: Sexo Casual
Leituras: 331 / Votos: 1 / Comentários: 1
   Fazia tempo que eu não conversava com Ele, havíamos tido uma discussão, e eu não queria mais papo, mas ele insistia, acho que sabia que eu morria de amores e tesão por ele. Um dia à tardinha começamos a conversar pelo watts, até que eu falei que não queria conversar, e que iria até a farmácia do posto na na Av. Bento, lógico que "ele" entendeu, bastava saber se iria até lá. Estava eu distraída na farmácia, quando escudo uma voz grossa:
- O que vai comprar para mim?
levei o maior susto, mas aquela voz e o jeito que me olhou depois de sem vê-lo há tanto tempo me deixou molhadinha. Comprei o que tinha que comprar e sai da farmácia, ficamos conversando comigo encostada no meu carro, ele querendo sair comigo e eu dizia que não, embora estivesse louca de vontade de pegar ele, e ficamos assim até que o safado foi chegando, chegando e me deu um beijo gostoso, e depois outro e fui amolecendo,

falei que precisava levar minha irmã em uma festa, então que não poderia sair com ele, pois teria que buscar, e vinha me beijava, encostava o corpo no meu e eu já zonza, foi quando disse que quando fosse levar a mana me encontraria com ele para conversarmos, que iríamos conversar na rua, e que cada um iria no seu carro.
   Umas onze da noite deixei a mana na festa, DC eventos, e avisei que esperaria ele na Av. Dom Joaquim aqui no centro. Quando estou chegando, vejo a camioneta estacionada, estaciono na frente, e me faz sinal que eu fosse até o carro dele, relutei, mas fui, estava eu vestindo um vestidinho curto, verdinho, e sutiã e calcinhas brancas, bem socadinha como uso sempre e que sei que ELE adora.
   Entrei no carro, ele estava lindo, cheiroso, um verdadeiro tesão no alto de seu 1,80 e olhos verdes que pareciam brilhar, não o beijei, sentei e falei que precisávamos conversar, que o que ele fizera não era justo, que eu não merecia, foi quando ele me puxou para perto e me deu um beijão que nossa, quase perdi o fôlego, e o safado já veio com a mão nas minhas coxas bronzeadinhas e tocou minha calcinha,
- Safada, ta molhadinha;
-TU ME DEIXAS ASSIM,MAS NÃO VOU "TE DAR HOJE".
Foi quando me beijando intensamente afastou minha calcinha, enfiou o dedo na minha bucetinha, gemi alto, e começou a brincar com meu grelinho, nossa como é delicioso o jeito que ele me toca, eu já não oferecia resistência, e afastei-o abrindo o zíper da calça, tirei o cassete dele para fora, e comecei a chupar, mamar gostoso, as vezes batia uma punheta, o pau duro, me querendo me desejando, foi quando em um movimento brusco tentou fazer eu sentar na pica, mas ali? Com tanta gente passando, eu disse que não, que ele era louco, que eu só queria sentir a porra na minha boca, perguntou então se eu não queria ir um pouco a casa dele, disse que lá eu não iria, então falou:
-Vamos para o motel?
Sem me importar com mais nada, disse que sim, que precisava sentir aquele pau me rasgando todinha, queria tudo, todo...todo dentro de mim, e partimos para o motel, fiquei de 4 no banco e fui chupando a pica enquanto ele dirigia para o motel, eu de vestidinho pela cintura já, e com a calcinha arriada, ele me bolinava, me dizia coisas obscenas, como:
-Chupa minha puta, vou meter gostoso na minha cadelinha;
e eu rebolava, e notei que diminuiu a velocidade e abriu o vidro, quando olhei para trás estávamos passando por uma parada de ônibus, ele já havia feito isso quando foi me buscar em Rio Grande e abria o vidro para os caminhoneiros olharem meu rabo, e tinha alguns homens ali parados, não me fiz de rogada e rebolei ainda mais.
   Quando entramos no motel, antes de fechar a porta do quarto partiu para cima de mim, me beijando, passando a mão na minha bunda, dizendo que tava louco para me sentir. Virou-me de costas me apoiou na mesinha, levantou o meu vestido e socou tudo de uma só vez, dei um grito, embora molhada não esperava depois de dias sem meter, que ele socasse tudo assim sem dó, reclamei, e ele tirou todo o pau, ai botou só a cabecinha e começou a me judiar, até que implorei, gritei que queria pica e começou um delicioso vai e vem, metia tudo, e tirava tudo, deixava a cabeça e ia empurrando todo, depois voltava ao vai e vem, tirou a pica, e começou a chupar meu cuzinho, metendo a língua quase lá dentro, eu sabia que assim ia pedir para meter no meu cú, a final o safado sabia que foi ele quem me ensinou a gostar, amar dar o meu cuzinho, mas eu fugi, pedi que se deitasse na cama, e de cócoras fui metendo o pau dentro de mim, até que entrou tudo, e comecei a rebolar e esfregar meu grelinho nele, nossa amo assim, e foi quando avisei que ia gozar, mandou gozar me acabar na pica....gozei, gemendo gostoso, gritando que aquela pica era maravilhosa, desfaleci deitada sobre ele, mas o carinha mandou eu ficar de 4, chupou e cuspiu no meu cuzinho, pegou a camisinha, eu disse que não, que queria sem camisinha, que queria sentir porra dentro do cú, e ele foi enfiando, metendo e eu curtindo cada centímetro de pica rasgando minhas preguinhas, até que enfiou tudo, dei um grito gostoso e senti as bolas encostarem na minha bundinha, ai começou a socar forte, me enrabar ,me entalar todinha, e começou a brincar com meu grelinho, eu já estava a ponto de gozar, mas queria sentir a pica mais e mais no meu cuzinho, foi quando tive coragem e disse:
- QUERO SENTAR NO TEU PAU;
riu e disse:
-Sem problemas.
deitou na cama e fiquei de cócoras, coloquei a cabecinha na entradinha do meu cuzinho e fui me deixando cair na pica, curti a entrada de cada centímetro, até que entrou tudinho dentro de mim, nossa comecei a subir e descer, e ele enfiou dois dedinho na minha bucetinha, e fiquei assim até não aguentar mais e avisei que ia gozar, e me acabei gostoso... muito gostoso...nossa não pensei que ser espetada assim era tão bom. Ai ele me disse que não tinha gozado, perguntei como queria, foi quando me levou até o chuveiro, pediu para eu lavar bem a pica dele, o fiz, e depois me pegou e me deu um banho, pediu para olhar o estrago do meu cuzinho, mostrei, e ai me abaixei e chupei gostoso a pica dele, ele tava com um tesão, com o pau muito duro, pois ainda não tinha gozado, mamei, punhetiei, pedi porra na boca. Eu estava de cócoras chupando, me levantou, me puxou pela mão, pegou a toalha e me secou, fiz o mesmo e fomos para o quarto, pediu que eu ficasse de 4 com a bunda virada para o espelho, e de pé ao lado da cama ordenou que eu o chupasse e rebolasse, voltei a mete a boca na pica, com ele de pé chupei até o saco, coloquei uma bolinha na boca, e chupei, depois a outra... gemeu gostoso, e cuspi na pica, punhetiei e chupei, enterrando todo na boca, até que ele disse que ia gozar, gozar e GOZOU, a porra não deu toda na boca, escorreu pelo meu rosto, passou o dedo e enfiou o dedinho com porra no meu cuzinho gostoso, mandou eu deitar na cama de barriga para cima, e ajoelhado ao lado da cama começou a me chupar, morder meu grelinho, enfiar a língua dentro de mim, até que avisei que ia gozar, e enquanto eu gozava socou a pica já dura dentro da minha buceta e começou a socar, eu disse que ia de novo, e quando comecei meu gozo o puto tirou a pica da minha bucetinha e socou sem dó no meu cú, gritei, mandou que a puta dele aguentasse e voltei a curtir tomar no rabinho, e assim ele ficou, me olhando bem sério e me chamando de putinha dele, GOZOU...GOZOU...e o telefone começou a tocar, tocar ... tive que atender com a pica ainda dentro do meu cuzinho, era a minha mana e eu teria que ir buscar, tirou o pau de dentro e tive que prometer que repetiria com ele, mas pediu um fim de semana todinho...SERÁ?


Comentários

dgs em : 12/11/2021

Bom